Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Exploraçao do trabalho infantil

Os trabalhos nas fábricas deixava as crianças sonolentas. E quando diminuiam a velocidade na hora de trabalhar, eles sofriam certos castigos para irem mais rápido, socos e outros tipos de castigos para ficarem mais acordadas. E também havia castigos para as crianças que chegassem atrasadas no trabalho ou que conversassem durante.
Aqui está alguns depoimentos:
Jonathan Downe 6 de junho de 1832. Instituição Comitê Parlamentar. Trabalhava na fábrica de Sr. Marshalls na cidade de Shrewsbury. Ele comenta que, se a criança tivesse sonolenta. O inspetor o chamava num canto onde se encontraria uma cisterna cheia de água. Ele levantava o menino pelas pernas e o imergia na cisterna. Depois disso, a criança voltava ao trabalho.
Robert Blincoe 15 de janeiro de 1828. Foi publicado no jornal The Lion. Diz ele, que o seu primeiro trabalho foi de coletar algodão no chão, embaixo do tear mecânico. Ele achou que era fácil. Só que com o tempo, ele percebeu que não era, ele mal conseguia respirar por causa da fumaça. Logo se sentiu doente, e pensou que podia sentar para descansar.  Mas no final, percebeu que não.
John Birley 19 de maio de 1849. Ao jornal The Ashton Chronicle. Ele conta que, não tinha tempo para tomar café-da-manhã pois, ele trabalhava o dia inteiro. E quando ele tomava, ele tinha que trabalhar.
Mas imagine a saúde dessas crianças? O caso de Robert ele trabalhava, porém ele mal podia respirar com o pó e a fumaça, assim, sempre ficará doente.E, John, mal se alimentava, e passava o dia inteiro trabalhando...
A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2007, 10% da população com 10 anos ou mais (15,9 milhões de brasileiros) não era alfabetizada.
Em certas opiniões levou a isso pois, as crianças largavam a escola para trabalhar. Seria bom se todos os brasileiros fossem alfabetizados, mas nem todos tiveram essa chance. Eis a questão será que é possivel alfabetizar todos os brasileiros? Até poderia. Mas nem todos correm atrás.
 O presidente poderia fazer algo, mas não faz. Acho que ele deveria criar uma escola especializada para isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário